Entender sobre gestão pode levar um negócio a prosperar como o desejado ou até mesmo superar as expectativas. Nesse sentido, algumas contas são mais importantes que outras, uma vez que representam praticamente a maioria da receita total. Desse modo, como esses clientes representam uma parte valiosa da empresa, é necessário e interessante investir na satisfação com o objetivo de cultivar esses relacionamentos a longo prazo. Mas como fazer esse cultivo corretamente? Por meio do Key Account Management (KAM): uma abordagem estratégica usada pelas empresas para gerenciar suas contas-chave; ou seja, seus clientes mais importantes e valiosos.

O objetivo do KAM é desenvolver relacionamentos de longo prazo e mutuamente benéficos com esses clientes, maximizando sua receita e lucratividade. Essa equipe trabalha em estreita colaboração com o cliente para entender suas necessidades, objetivos e desafios, a fim de oferecer soluções personalizadas que agreguem valor ao negócio do cliente, aumentando a fidelidade e a retenção.

O que é o Key Account Management

O Key account management (KAM) é um processo de gestão de contas que se concentra em manter e desenvolver relacionamentos de longo prazo com os principais clientes de uma empresa. O objetivo do KAM é identificar as necessidades dos clientes-chave e criar soluções personalizadas para atendê-las. Isso inclui a compreensão profunda dos negócios dos clientes, suas metas e desafios, e a criação de valor agregado por meio da oferta de produtos e serviços específicos.

Dessa forma, o KAM envolve a colaboração estreita de diversas áreas da empresa, como vendas, marketing, atendimento ao cliente, logística, finanças e gestão de produtos. A implementação efetiva do KAM pode aumentar a fidelidade dos clientes, a lucratividade e a vantagem competitiva da empresa.

Significado

O significado do Key Account Management (KAM) está intrinsecamente ligado à estratégia de negócios de uma empresa. O KAM busca criar relacionamentos sólidos e duradouros, além de fornecer soluções personalizadas para suas demandas. Isso significa que a empresa deve identificar quais são seus clientes mais importantes e investir em uma abordagem diferenciada para atendê-los.

O KAM é fundamental para garantir a satisfação desses clientes e manter sua fidelidade, o que é essencial para o sucesso da empresa. Além disso, o KAM pode trazer benefícios financeiros significativos, já que clientes-chave tendem a gerar mais receita e lucro para a empresa. Porém, é importante ressaltar que o KAM não é uma estratégia única, mas sim um conjunto de processos que devem ser customizados de acordo com as necessidades de cada cliente-chave e da empresa como um todo.

Para que serve?

O Key Account Management serve para atender às necessidades específicas dos clientes mais importantes de uma empresa, criando uma relação de parceria e colaboração de longo prazo. O KAM tem como objetivo melhorar a satisfação do cliente, aumentar a fidelidade e a retenção, além de gerar mais receita e lucro para a empresa.

Nesse aspecto, uma das principais vantagens do KAM é a possibilidade de criar soluções personalizadas para cada cliente-chave, o que pode aumentar o valor percebido pelos clientes e melhorar a relação entre a empresa e seus clientes mais importantes. Além disso, o KAM pode ajudar a empresa a identificar novas oportunidades de negócio com clientes-chave, bem como a antecipar eventuais problemas e desafios que possam surgir.

Assim sendo, o KAM é uma estratégia essencial para empresas que desejam manter uma vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes, oferecendo um serviço de alta qualidade e um atendimento personalizado aos seus clientes mais valiosos.

Quais são os pilares do Key Account Management

Key Account Management: saiba o que é, o que faz e por que é tão importante
Key Account Management: saiba o que é, o que faz e por que é tão importante – Imagem: Canva

Os pilares do Key Account Management (KAM) são as bases que sustentam a estratégia de gestão de contas-chave. Existem diversos pilares que podem ser considerados variando de acordo com a empresa e a estratégia adotada, mas os principais são:

  • Identificação e seleção de contas-chave: o primeiro passo é identificar e selecionar as contas-chave; ou seja, os clientes mais importantes e valiosos da empresa, que oferecem maior potencial de crescimento e rentabilidade;
  • Desenvolvimento de relacionamentos: o KAM envolve o desenvolvimento de relacionamentos de longo prazo com as contas-chave, com o objetivo de construir confiança, lealdade e parceria. Isso pode incluir a criação de equipes dedicadas de gestão de contas, reuniões regulares com os clientes e o fornecimento de soluções personalizadas para atender às suas necessidades específicas;
  • Criação de valor para o cliente: a chave para o sucesso do KAM é a criação de valor para o cliente. Isso pode incluir o fornecimento de produtos e serviços personalizados, a resolução de problemas específicos do cliente, a oferta de suporte técnico e treinamento, entre outros benefícios;
  • Maximização da receita e lucratividade: o KAM tem como objetivo maximizar a receita e a lucratividade das contas-chave, oferecendo soluções que agregam valor ao negócio do cliente e aumentam a sua fidelidade e retenção;
  • Coordenação de funções internas: o KAM também pode envolver a coordenação de várias funções internas da empresa para atender às necessidades do cliente, incluindo vendas, marketing, produção, logística e suporte técnico.

Esses pilares são interdependentes e devem ser trabalhados em conjunto para que o KAM seja efetivo. Quando todos esses elementos estão alinhados, a empresa pode criar relacionamentos de longo prazo com clientes-chave e garantir seu sucesso a longo prazo.

Vantagens da utilização

O Key Account Management (KAM) oferece diversas vantagens e benefícios para as empresas que o implementam efetivamente, sobretudo porque o KAM pode ajudar a aumentar a fidelidade dos clientes-chave, que geralmente representam uma parcela significativa da receita e do lucro da empresa. Isso ocorre porque o KAM se concentra em atender às necessidades específicas dos clientes-chave, criando soluções personalizadas que os deixam mais satisfeitos e engajados com a empresa. Como resultado, esses clientes tendem a permanecer fiéis por mais tempo e a gerar mais receita.

Além disso, outros benefícios relevantes são:

  • Aumento da receita e da lucratividade: o KAM permite às empresas maximizarem a receita e a lucratividade das contas-chave, oferecendo soluções personalizadas que atendem às necessidades específicas de cada cliente e gerando vendas adicionais;
  • Redução dos custos de aquisição de clientes: focar nas contas-chave reduz os custos de aquisição de novos clientes, já que a manutenção de clientes existentes é mais barata do que a aquisição de novos clientes;
  • Melhoria da eficiência operacional: o KAM ajuda a melhorar a eficiência operacional, ao coordenar as atividades internas da empresa para atender às necessidades específicas dos clientes mais importantes;
  • Identificação de oportunidades de crescimento: o KAM ajuda a identificar oportunidades de crescimento, ao permitir às empresas entender melhor as necessidades de seus clientes mais importantes e desenvolver soluções personalizadas que atendam a essas necessidades;
  • Maior competitividade: o KAM pode ajudar as empresas a se tornarem mais competitivas, ao permitir-lhes oferecer soluções diferenciadas e personalizadas para seus clientes mais importantes.

Desvantagens (elas existem?)

Embora o Key Account Management ofereça diversas vantagens para a empresa, como o aumento da fidelidade dos clientes e a geração de receita e lucro, há também algumas desvantagens a serem consideradas; veja quais são:

  • Custo: o KAM pode ser caro de implementar e manter, especialmente se a empresa precisar criar equipes dedicadas para gerenciar as contas-chave. Além disso, a personalização dos serviços pode ser mais dispendiosa do que as soluções em massa;
  • Complexidade: o KAM também pode ser complexo de implementar, especialmente em grandes empresas, e pode exigir a coordenação de várias funções internas para atender às necessidades específicas dos clientes mais importantes;
  • Risco de dependência: focar em algumas contas-chave pode levar a uma dependência excessiva desses clientes, o que pode ser arriscado para a empresa, caso perca algum desses clientes importantes;
  • Falta de escala: o KAM pode não ser escalável para todas as contas, especialmente se a empresa tiver muitas contas, pois não é possível fornecer a mesma personalização para todas elas;
  • Falta de diversificação: focar demais nas contas-chave pode levar a uma falta de diversificação nos negócios da empresa, o que pode ser arriscado em caso de mudanças nos mercados ou nos clientes.

Por fim, o Key Account Management pode ser muito complexo e difícil de implementar em empresas que possuem uma grande variedade de clientes e produtos.

Como utilizar na prospecção

Já falamos que o Key Account Management pode ser muito útil para as empresas. No entanto, não saber como utilizá-lo pode colocar em risco tudo construído e causar efeitos contrários. dessa maneira, saiba como utilizar o KAM corretamente em diversas etapas.

Qualificação

O Key Account Management pode ser uma estratégia útil para empresas que desejam se concentrar em suas contas mais importantes e valiosas, e isso também se aplica à qualificação de leads. Aqui estão algumas maneiras de utilizar o KAM na qualificação:

  • Identifique e selecione as contas mais importantes: para aplicar o KAM à qualificação de leads, é importante identificar as contas mais importantes e valiosas para a empresa. Isso pode ser baseado em critérios como tamanho da empresa, setor de atuação, localização, entre outros;
  • Desenvolva relacionamentos próximos: depois de identificar as contas mais importantes, é importante desenvolver relacionamentos próximos com esses leads. Isso pode incluir a criação de uma equipe dedicada de gestão de contas, reuniões regulares, ações de marketing personalizadas e ofertas especiais para esses leads;
  • Crie valor para os leads: é essencial que a empresa crie valor para esses leads por meio de soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas. Isso pode incluir a oferta de demonstrações de produtos, serviços de consultoria e outros recursos que possam ajudá-los a tomar decisões informadas;
  • Maximize a receita e a lucratividade: o KAM na qualificação de leads também deve ter como objetivo maximizar a receita e a lucratividade desses leads, oferecendo soluções que agregam valor ao negócio do lead e gerando vendas adicionais;
  • Coordene as funções internas da empresa: é importante coordenar as funções internas da empresa para atender às necessidades específicas desses leads, como vendas, marketing, produção, logística e suporte técnico.

Ao utilizar o KAM na qualificação de leads, a empresa pode se concentrar nas contas mais importantes e valiosas, oferecendo soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas. Isso pode ajudar a empresa a aumentar sua eficiência e rentabilidade, ao mesmo tempo em que fortalece seus relacionamentos com os clientes mais importantes.

Vendas

As estratégias do KAM também podem ser interessantes para empresas que desejam melhorar suas vendas. Esse conhecimento pode ser aplicado na prospecção de novos clientes, ajudando a identificar quais empresas têm maior potencial para se tornarem clientes-chave.

Para isso, é importante realizar uma análise criteriosa do mercado e identificar quais são as empresas que têm maior relevância e poderiam se beneficiar das soluções oferecidas pela sua empresa. Em seguida, é preciso entender profundamente o negócio dessas empresas, suas metas e desafios, para então criar uma proposta personalizada que atenda às suas necessidades específicas.

Além disso, é importante lembrar que o KAM envolve a colaboração de diversas áreas da empresa, como vendas, marketing e atendimento ao cliente. Isso significa que é fundamental que a equipe de vendas esteja alinhada com as demais áreas, para que possam oferecer soluções personalizadas e coesas para os clientes-chave.

Portanto, ao utilizar o KAM nas vendas, a empresa pode ter resultados mais satisfatórios, uma vez que saberá a forma mais ideal e estratégica de oferecer o produto, qual produto se destina ao perfil do cliente e, então, as chances de uma boa conclusão serão maiores.

Pós-venda

O Key Account Management pode também ser uma estratégia poderosa para a prospecção e pós-venda. Na prospecção, o KAM pode ajudar a identificar quais são os clientes mais importantes da empresa e, assim, direcionar os esforços de vendas para esses clientes. Além disso, o KAM pode ajudar a entender melhor as necessidades desses clientes e desenvolver soluções personalizadas para atendê-las, o que pode aumentar as chances de fechar novos negócios.

No pós-venda, o KAM pode ser utilizado para manter um relacionamento próximo com os clientes-chave e garantir sua satisfação contínua. Isso inclui a realização de pesquisas de satisfação, avaliações de desempenho e monitoramento constante das necessidades dos clientes. O KAM também pode ser utilizado para identificar oportunidades de upsell e cross-sell, ou seja, ofertar produtos e serviços adicionais para os clientes-chave. Em resumo, o KAM é uma abordagem estratégica que pode ser aplicada em todas as fases do ciclo de vendas, desde a prospecção até o pós-venda, para aumentar a efetividade das vendas e garantir a satisfação dos clientes-chave.

Fechamento

No fechamento de novos negócios, especialmente quando a empresa busca clientes-chave, o Key Account Management pode dar ótimos resultados. Para isso, é importante que a empresa identifique quais são os clientes potenciais que podem se tornar seus principais clientes e, em seguida, desenvolva uma abordagem personalizada para cada um deles. Isso inclui a compreensão profunda dos negócios dos clientes, suas metas e desafios, e a criação de valor agregado por meio da oferta de produtos e serviços específicos que atendam às suas necessidades.

No processo de prospecção, a empresa pode utilizar o KAM para criar uma relação de confiança com o cliente potencial, mostrando que está interessada em seu negócio e que possui expertise para ajudá-lo a alcançar seus objetivos. Além disso, a empresa pode utilizar o KAM para entender as necessidades específicas do cliente e oferecer soluções personalizadas para atendê-las, o que pode aumentar as chances de fechamento de negócios.

No processo de fechamento, o KAM pode ser utilizado para garantir que a empresa atenda às expectativas do cliente, oferecendo um atendimento personalizado e uma solução adequada para seus desafios. Ao manter um relacionamento próximo e de longo prazo com o cliente, a empresa pode aumentar a fidelidade e a lucratividade do negócio, além de garantir uma vantagem competitiva.

Negociação

O Key Account Management pode ser uma abordagem eficaz para a prospecção e negociação com clientes em potencial. A identificação de possíveis clientes-chave também é o primeiro passo para a aplicação do KAM nesse processo. A partir daí, a empresa deve realizar uma pesquisa aprofundada sobre o negócio desses clientes e suas necessidades específicas. Com essas informações, a empresa pode criar uma proposta personalizada que apresente soluções para as necessidades do cliente.

Ao negociar com os potenciais clientes, a empresa deve se concentrar em estabelecer uma relação de confiança e colaboração, em vez de apenas vender produtos ou serviços. O KAM pode ajudar nesse sentido, pois a abordagem de longo prazo do KAM é baseada em construir relacionamentos duradouros com os clientes-chave.

A empresa deve ter uma equipe de vendas dedicada para trabalhar com os clientes-chave, que deve ser composta por profissionais experientes e com habilidades de negociação bem desenvolvidas. Essa equipe deve buscar entender em profundidade as necessidades e desafios do cliente, e oferecer soluções personalizadas que atendam a essas necessidades.

Dito isso, é fundamental que a empresa acompanhe de perto o desempenho do KAM na prospecção e negociação com clientes em potencial, medindo os resultados e fazendo ajustes na estratégia, se necessário. Com a aplicação efetiva do KAM na prospecção e negociação, a empresa pode obter uma vantagem competitiva significativa em seu mercado.

Como aplicar o Key Account Management

Como já dissemos, o Key Account Management é uma estratégia de gestão de contas que visa a construção de relacionamentos de longo prazo e mutuamente benéficos com os clientes mais importantes e valiosos de uma empresa. O objetivo é maximizar a receita e a lucratividade dessas contas, oferecendo soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas e fortalecendo seus relacionamentos com a empresa.

Nesse sentido, para aplicar o KAM, a empresa precisa seguir alguns passos importantes. O primeiro deles é identificar quais são os clientes-chave da empresa; ou seja, aqueles que geram mais receita, têm maior potencial de crescimento e são mais estratégicos para o negócio. Essa identificação deve ser feita com base em critérios claros e objetivos, como segmento de mercado, faturamento, potencial de negócios, entre outros.

Após a identificação dos clientes-chave, é importante estabelecer uma estratégia de gestão de contas que inclua a definição de objetivos, metas, planos de ação e responsabilidades. A estratégia deve ser customizada para cada cliente-chave e deve levar em consideração suas necessidades, expectativas e desafios.

Outro passo importante é a criação de um plano de comunicação e relacionamento com os clientes-chave. Esse plano deve incluir a definição dos canais de comunicação mais adequados, a frequência das interações, o tipo de conteúdo a ser compartilhado e o papel de cada membro da equipe de gestão de contas.

Sendo assim, é fundamental garantir a colaboração estreita entre as diversas áreas da empresa envolvidas no KAM, como vendas, marketing, atendimento ao cliente, logística, finanças e gestão de produtos. A equipe de gestão de contas deve atuar como um ponto focal para coordenar as atividades e garantir a entrega de soluções integradas e personalizadas para os clientes-chave.

Exemplos de aplicações bem sucedidas

Para entender melhor como aplicar o key accounts, podemos citar alguns exemplos práticos:

  • Netflix: a Netflix é uma empresa que utiliza o KAM para gerenciar suas contas-chave; ou seja, os produtores de conteúdo que fornecem filmes e séries para a plataforma. A empresa tem equipes dedicadas de gestão de contas que trabalham em estreita colaboração com esses produtores para entender suas necessidades e oferecer soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas. A Netflix também oferece recursos de marketing e distribuição para ajudar os produtores a alcançarem o público-alvo;
  • Microsoft: a Microsoft é outra empresa que utiliza o KAM para gerenciar suas contas-chave. A empresa tem uma equipe dedicada de gestão de contas que trabalha com seus clientes corporativos para entender suas necessidades e oferecer soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas. A Microsoft também coordena suas funções internas, como vendas, marketing e suporte técnico, para atender às necessidades desses clientes;
  • Oracle: a Oracle é uma empresa de tecnologia que também utiliza o KAM para gerenciar suas contas-chave; ou seja, os clientes que geram a maior parte de sua receita. A empresa tem equipes dedicadas de gestão de contas que trabalham com seus clientes para entender suas necessidades e oferecer soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas. A Oracle também coordena suas funções internas, como vendas, marketing, suporte técnico e desenvolvimento de produtos, para atender às necessidades desses clientes como fazem grandes empresas.

Esses exemplos práticos mostram como o Key Account Management pode ser aplicado em empresas de diferentes setores e tamanhos para gerenciar as contas-chave e fortalecer os relacionamentos com esses clientes. É importante ressaltar que a implementação do KAM requer um compromisso da empresa em dedicar recursos e esforços para identificar, selecionar e gerenciar essas contas-chave de forma estratégica e personalizada.

Para implementar o KAM, a empresa precisa de uma cultura organizacional que valorize a criação de relacionamentos de longo prazo e a excelência no atendimento ao cliente. A empresa também precisa ter processos bem definidos para gerenciar essas contas, incluindo a definição clara de papéis e responsabilidades, o estabelecimento de metas e indicadores de desempenho, a criação de planos de ação e a avaliação regular dos resultados.

Em resumo, a aplicação do Key Account Management (KAM) é uma estratégia importante para empresas que desejam se concentrar em suas contas mais importantes e valiosas, oferecendo soluções personalizadas que atendam às suas necessidades específicas e fortalecendo seus relacionamentos com a empresa. É importante que a empresa tenha uma cultura organizacional que valorize o atendimento ao cliente e processos bem definidos para gerenciar essas contas-chave de forma adequada.

Como criar listas focadas em Key Accounts?

Key Account Management: saiba o que é, o que faz e por que é tão importante
Key Account Management: saiba o que é, o que faz e por que é tão importante – Imagem: Canva

Para criar listas focadas em Key Accounts; ou seja, uma lista de clientes mais importantes e valiosos para a empresa, você pode seguir os seguintes passos:

  • Definir critérios de seleção: o primeiro passo é definir critérios claros para identificar as contas mais importantes e valiosas para a empresa. Isso pode ser baseado em fatores como volume de negócios, margem de lucro, potencial de crescimento, grau de relacionamento e importância estratégica para a empresa;
  • Coletar dados relevantes: depois de definir os critérios, é importante coletar dados relevantes sobre os clientes, como faturamento, histórico de compras, satisfação do cliente, entre outros. Esses dados podem ser obtidos por meio de sistemas de CRM (Customer Relationship Management), pesquisas de satisfação do cliente ou outras fontes de dados internas e externas;
  • Analisar os dados: o próximo passo é analisar os dados coletados e classificar as contas de acordo com os critérios definidos. É importante identificar as contas que geram a maior receita e lucratividade para a empresa e que têm o maior potencial de crescimento;
  • Priorizar as contas: depois de classificar as contas, é importante priorizá-las com base em sua importância estratégica para a empresa. As contas com maior importância devem receber mais atenção e recursos da equipe de vendas e gestão de contas da empresa;
  • Criar planos de ação: por fim, é importante criar planos de ação para gerenciar essas contas-chave de forma estratégica e personalizada. Isso pode incluir a criação de equipes dedicadas de gestão de contas, a oferta de soluções personalizadas, a realização de reuniões regulares com os clientes, entre outras ações que fortaleçam o relacionamento com esses clientes.

Como dividir Key Accounts do inbound e outbound sem gerar confusão

Para dividir as key accounts do inbound e outbound sem gerar confusão, é importante ter em mente que cada tipo de conta exige uma abordagem de vendas e gestão de contas diferente. As contas de inbound são aquelas que chegam até a empresa de forma espontânea, enquanto as contas de outbound são aquelas que a empresa busca ativamente para conquistar como clientes.

Para que a divisão seja eficiente, é importante seguir as práticas recomendadas.

Definir critérios claros de seleção

O primeiro passo é definir critérios claros para identificar as contas mais importantes e valiosas para a empresa. Esses critérios devem levar em consideração o potencial de vendas, o tamanho da empresa, o histórico de compras, a importância estratégica e outros fatores relevantes, como já citado.

Separar as contas em duas listas distintas

Uma vez definidos os critérios de seleção, é recomendável separar as contas em duas listas distintas – uma para inbound e outra para outbound. Isso permitirá que a empresa foque em diferentes abordagens de vendas e gestão de contas para cada grupo.

Definir abordagens diferentes

É importante ter uma abordagem de vendas e gestão de contas diferente para as contas de inbound e outbound. A equipe de vendas de inbound deve estar preparada para atender a todas as contas que chegam até a empresa, oferecer suporte técnico, responder perguntas e acompanhar o processo de vendas. Já a equipe de vendas de outbound deve ser responsável por prospectar novas contas, construir relacionamentos, identificar necessidades e oferecer soluções personalizadas para conquistar esses clientes.

Identificar responsabilidades

Definir claramente as responsabilidades para cada tipo de conta também é essencial. A equipe de vendas de inbound deve ser responsável por atender a todas as contas que chegam até a empresa, oferecer suporte técnico, responder perguntas e acompanhar o processo de vendas. Já a equipe de vendas de outbound deve ser responsável por prospectar novas contas, construir relacionamentos, identificar necessidades e oferecer soluções personalizadas.

Integrar a equipe

É importante integrar as equipes de vendas de inbound e outbound, para que trabalhem juntas para atender às necessidades dos clientes. A equipe de vendas de inbound pode fornecer informações úteis sobre as necessidades dos clientes e o que eles procuram, enquanto a equipe de vendas de outbound pode fornecer informações sobre as soluções personalizadas que a empresa pode oferecer para atender às necessidades desses clientes.

Comunicar de forma clara

A equipe de vendas deve estar ciente da diferença entre as contas de inbound e outbound, bem como das abordagens diferentes que devem ser usadas. A empresa deve comunicar claramente essa divisão para a equipe, fornecendo orientações e treinamentos para garantir que as contas sejam gerenciadas de forma eficiente.

Ao seguir essas práticas recomendadas, a empresa pode dividir suas key accounts de inbound e outbound de forma eficiente, maximizando a receita e a lucratividade dessas contas importantes. É importante que a equipe de vendas esteja alinhada e entenda claramente as diferenças e abordagens necessárias para cada tipo de conta, para garantir que as necessidades dos clientes sejam atendidas de forma eficiente e personalizada.

Além dessas práticas, é importante ter em mente que a divisão entre contas de inbound e outbound pode variar de acordo com o setor e as características do negócio. Algumas empresas podem ter uma abordagem mais agressiva para conquistar novas contas de outbound, enquanto outras podem se concentrar mais em atender a contas de inbound que já possuem um histórico de compras e um relacionamento com a empresa.

Também é importante lembrar que a divisão entre contas de inbound e outbound não é uma separação rígida, e muitas vezes há contas que se enquadram em ambas as categorias. Nesses casos, é importante ter uma abordagem de vendas e gestão de contas flexível, que leve em consideração as necessidades específicas de cada conta.

Por fim, é importante que a empresa faça uma avaliação regular de suas contas e revise periodicamente a divisão entre inbound e outbound. À medida que as necessidades dos clientes mudam e a empresa cresce, a divisão pode precisar ser ajustada para garantir que as contas mais importantes e valiosas estejam recebendo a atenção necessária.

A Protagnst foi criada para ajudar empresas a gerar leads qualificados B2B. Como praticamos um processo de vendas consultivas, passamos a escutar o cliente e aplicar a nossa consultoria de inside sales.

Trabalhamos com campanhas de Outbound mkt e outros serviços como apoio na criação de estratégias de marketing e definição de público alvo, além da estruturação de processos comerciais. Fomos escutando o público e criando soluções alinhadas com as necessidades de nossos clientes. Sinta-se à vontade para agendar uma reunião com a gente para entender como o seu negócio pode ser levado para o próximo nível com nosso serviço.

    Como você acha que a Protagnst pode ajudar sua empresa?

    2 respostas

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *